terça-feira, 4 de julho de 2006

PEQUENOS PRESENTES E DETALHES....




Não vou falar da derrota da seleção porque já cansei desse assunto. Dormi durante o jogo porque achei melhor descansar do que perder tempo assistindo aquela derrota, afinal teria uma estrada para enfrentar durante a noite.

Ao voltar da viagem, deixei as pessoas que eu estava acompanhando no hotel e rumava para casa quando decidi mudar meu caminho, voltnado pela beira mar. Que recompensa maravilhosa.

Vi o nascer de um dia lindo e agradeci a Deus pelo belo presente que Ele nos dá todos os dias mas não nos damos conta de tamanha beleza. Desde que estou aqui foi a primeira vez que vi o sol nascer. Aquela imagem me tocou com tanta força que não pensei duas vezes: parei o carro e fui até a beira do mar, molhar meus pés e saudar o nascer de um novo dia.

Na correria do dia a dia não nos damos conta dos pequenos detalhes que podem tornar nosso dia diferente, não é mesmo?

Falando em correria do dia a dia, em pequenos detalhes,hoje pela manhã também fiquei detida em uma cena que me fez pensar mais ainda em algo que tenho pensado ultimamente( pensar em algo que tenho pensando....que redundante).

Como disse no texto anterior, estou ainda em processo de mudança e algo que aconteceu na semana passada me faz cada vez repensar minhas atitudes e palavras.

Percebo que nem sempre estou sendo feliz naquilo que falo, pois a preocupação que demonstro pode parecer uma crítica.Tudo depende de interpretação, principalmente quando já nos colocamos na defensiva ao escutar algo que o outro fala.

Isso tem me feito repensar o meu jeito de ser. Tenho que aprender a calar. Tenho que continuar apenas ouvindo, como sempre fiz. Pois muitas vezes, por parecer crítica, posso estragar uma amizade legal.

Sempre digo que não devemos mudar para agradar alguém, pois somos o que somos. Estou repensando isso também!

Vou tentar ser como todos esperam. Falar o que querem ouvir e vou dizer, aprenderei a ser hipócrita, pois parece que assim evitamos dissabores,inimizades.

Não gosto da hipocrisia.

Não gosto de passar a mão na cabeça de ninguém quando acho que não devo.

Mas o que acontece quando tomamos atitudes de sermos sinceros, de falarmos o que pensamos?

Simplesmente somos ignorados, escanteados, mal interpretados...

Mas a vida nos ensina tantas coisas. E a cada dia aprendo um pouco mais principalmente quando quebro a cara.

Não quero dizer que sou dona da verdade, porque não sou. Muito pelo contrário, cometo tantos erros,sou humana e por isso falível. Mas sempre quando falo algo me baseio na estória de vida, no que sinto e muitas vezes, quando estamos de fora enxergamos com muito mais clareza do quem está vivendo a situação.

Aprenderei a guardar o que penso. Só falarei quando realmente me pedirem.O tempo se encarregará de mostrar o caminho que deveriam ter seguido.

Sinto que isso será uma agressão a mim. Irei me ferir pois estarei tentando matar um lado meu muito vivo, presente, característico.

Mas vamos voltar a cena que vi hoje pela manhã...

Estava na praia e lá tinha uma linda garotinha construindo um castelo de areia.

Aquela cena me lembrou algo que escrevi para um amigo, onde eu desejava que a felicidade dele não fosse como um castelo de areia, mas uma felicidade real.

Fiquei olhando aquela garotinha em sua empreitada.

Ela enchia seu baldinho de areia e tentava construir seu castelo. Mas cada vez que ela tentava construir mais torres o castelo desmoronava. Os minutos passavam e ela não desistia.

Sentei perto dela e perguntei se podia ajudá-la. Ela sorriu e disse que sim.

Começamos, as duas, a empreitada. Mostrei como poderia fazer uma base mais sólida para que, ao construir mais torres, o castelo ficasse em pé.

Quando estávamos terminando de construir a fortaleza imaginada pela garotinha, construindo o muro ao redor para proteger o castelo eis que uma onda derruba tudo.

A garotinha ficou triste por alguns segundos e sua mãe a chamou. Ela disse que só ía embora quando terminasse seu castelo e desta vez ela não pensou em fazer um lindo castelo, ela queria apenas erguer um de qualquer maneira e ao invés de torres fez apenas alguns montinhos de areia. Olhou o trabalho como quem diz: não era isso que eu queria, mas já que fiz, está feito. Virou e se despediu de mim.

Sentei e fiquei olhando aquele castelo quando mais uma vez, a onda veio e levou com ela um sonho feito de areia.

Muitas vezes é assim com a vida. Construimos nossos castelos de areia imaginando ser uma fortaleza capaz de aguentar qualquer coisa, mas vem uma onda ou até mesmo o vento ou ainda uma pessoa distraída e destrói aquilo que construímos com tanto amor.

Mesmo sendo a sonhadora que sou, prefiro erguer meus castelos com concreto mesmo..rs.


3 comentários:

Kall disse...

Prima acho que ja fui muito de aceitar o que falavam e pensavam de mim,fui hipocrita e do que adiantou....nada.
Por isso to na fase falem bem,falem mal mas falem de mim,cansei de ser a bonequinha de luxo..rs
ah prima tb to precisando repor minhas energias frente ao mar,frente ao lindo espetaculo do nascer e do por do sol,assim aguento por mais alguns anos esses chatos de galochaque se preocupam mais em estragar nossos dias do que curtir a vida nos pequenos detalhes.
Ai prima surtei hoje.
Fica com Deus e continue sndo vc mesma pois é isso que me encanta em vc prima.

Nana Atallah disse...

E você realmente se importa se está sendo mal interpretada?
Beijos.

Beta disse...

Nossa, que lindo...sabe que eu tb penso assim, depois de várias porradas da vida...mas aprendi, é o q vale.
Beijossssss