sábado, 16 de julho de 2005

Vida...



Estava aqui pensando na vida. Em algumas coisas que acontecem na MINHA vida.
Fico aqui me perguntando tantas coisas. Tantas dúvidas habitam essa minha cabeça. Procuro tantas respostas. Aí chego na maior dúvida de todas: será que de tanto pensar eu me esqueço de viver? Penso naquela música do Skank: "vou deixar a vida me levar...".Mas se deixar assim será que é válido? Será que essa é a verdadeira essência do viver? Caramba, assim enrolo mais o meio de campo.
Será que planejar todo o nosso viver é o mais certo? Ou pensar que o destino é aquilo que nos move e que tudo está escrito? Não...não é por aí. Acredito em destino, acredito que viemos para esse mundo com algum intuito.Mas o destino não é tudo, ele faz parte da vida, mas temos o livre arbítrio de escolher o caminho pelo qual iremos seguir. É muito banal achar e acreditar que o que nos acontece estava escrito e se contentar com isso. É uma visão simplista demais da vida. A vida é para ser vivida intensamente, ser feliz da maneira que escolhemos. Planejar é preciso sim, mas planejar tudo pode até ser perigoso a partir do momento em que nossos planos podem não dar certo, aí vem a decepção.
Viver é aproveitar cada bom momento que vivenciamos. Esses momentos ficam guardados dentro da gente como tesouros e se não estamos bem, lembraremos destes momentos para que eles nos dêem forças para continuar a caminhada.
Hoje estou em um lugar que não consigo mais "me encontrar". Pensamentos diferentes, pessoas que se tornaram estranhas ( tudo bem, isso é normal, a vida muda as pessoas) ou será que eu me tornei uma estranha? Sinto falta de ter alguém com quem dividir aquilo que se passa comigo. Falar o que sinto. Das minhas loucuras, dos meus sonhos, sentimentos. Alguém com quem rir do nada. Alguém com quem possa dividir algo. Sinto as pessoas muito egoístas, pensando apenas no "eu" sem saber compartilhar um momento. Desejam apenas atenção para si, mas na hora de dar essa mesma atenção que recebeu, arruma uma desculpa para se livrar, afinal, aquilo que ela sente sempre é mais importante do que o outro pode sentir.
O egoísmo permeia as relações. Saber ouvir, nem todos têm esta capacidade, esse tempo. Falar amenidades, assuntos fúteis, passa a ser o meu remédio para conviver.
Algumas pessoas dizem que tenho paciência de jó. Pode até ser. Mas o que me vem à cabeça quando alguém me procura para conversar é que aquela pessoa está precisando ser ouvida, escutar algo que irá lhe fazer bem. E não me custa nada. Confesso que algumas vezes nem estou com tanta paciência no momento, mas acho importante dispor de alguns minutos para conversar. E isso é bom até para mim, que por algum momento acabo esquecendo dos meus problemas. Já passei várias madrugadas aqui na net, conversando com alguém que estava precisando desabafar. Muitas vezes, na minha análise da situação,acabo falando o que não querem ouvir, mas acho que por ser assim,não ficar apenas concordando com tudo o que dizem ou falando aquilo que querem ouvir, é que estas pessoas me procuram para conversar. Penso até que deveria ter feito psicologia ao invés de jornalismo. E olha que isso vem há muito tempo, não apenas aqui na net,mas na minha vida pessoal mesmo. Quantas e quantas vezes, no meu antigo trabalho, pessoas chegavam até mim para conversar,para falar dos seus problemas, pessoas que eu nunca tinha conversado antes. Mas eu as ouvia. Muitas vezes calada, mas apenas o fato delas terem alguém para escutá-las já lhes fazia bem.
Aí eu penso nas relações que surgem aqui na internet, amizades, namoros, enfim, todo o tipo de relação possível. Tudo começa por uma carência. Carência que faz parte das vidas das pessoas. Carência de atenção, de ter alguém disposto a ouvir,a compartilhar e muitas vezes é aqui que encontramos quem nos entenda, quem pode compartilhar momentos, não apenas de brincadeiras, mas compartilhar momentos em um todo.
Sabe, nem sempre é fácil manter um sorriso no rosto. Conversar futilidades o tempo todo cansa. E eu realmente estou cansada. Muitas vezes tenho vontade de falar aquilo que sinto, mas isso não é possível ou porque sei que a pessoa não vai dar a mínima atenção ou porque ela não será capaz de entender aquilo que tenho pra dizer.
Acredito que esteja voltando com o blog exatamente por esse motivo. Poder falar, no caso, escrever, aquilo que se passa aqui dentro, aquilo que voltou a ser sufocado. São momentos distintos, mas são momentos vividos.
Hoje, lá no meu trabalho, ouvia o relato de uma pessoa sobre o final de semana e num determinado momento ela falou algo que me irrita cada vez que escuto alguém falar isso: Ah, mas o que os outros vão pensar? Perguntei se ela tinha gostado, se tinha se divertido daquela forma e ela respondeu que sim. Então, caramba, porque se preocupar com o que os outros irão pensar? A vida deve ser vivida da forma que nós queremos, da forma que nos dê prazer. Imaginar o que os outros estão falando? Não são eles que pagam as minhas contas no final do mês, não são eles que vão impor o que deve ser bom ou não na minha vida. A sociedade nos impõe regras, mas nós temos que fazer as nossas regras também. Viver a vida como queremos sem que isso vá ferir ninguém é um direito nosso. Penso assim também quando vejo relações que não estão dando certo e as pessoas insistem em manter por um motivo ou outro. Mas se não está sendo legal, por que continuar? Medo de fazer alguém sofrer? Todos sofremos.Medo de encarar a realidade? Medo do "estar sozinho"? Muitas vezes estar sozinho é a resposta.
Eu tenho medo, mais uma vez o medo.Medo de me fechar novamente em uma concha e não saber mais falar aquilo que sinto. É por isso que mais uma vez escreverei, para não sufocar e me tornar fria. Sou sentimento à flor da pele e preciso colocar isso pra fora.

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá...estava navegando pela internet e encontrei teu blog...muito legal...gostei muito do que está escrito...você deve ser demais...parabéns...

boogieman_gcr@yahoo.com.br

FABINHU disse...

OIIIIII...VI SEU PERFIL NO MSN...XOU DE BOLA SEU BLOG...AXO Q EU JA TC COM VC...ME LEMBRO DESSE NICK...
BJAUM PRA VC...T+