sexta-feira, 20 de março de 2009

VIVER, MUDAR, SE REENCONTRAR....




Há dias venho sentindo uma necessidade enorme de escrever, de matar saudade, sei lá....

Minha vida está um corre corre danado, mas está gostoso. Faço o que gosto e faço com paixão. Não fui feita para viver na monotonia, nem na rotina, isso me sufoca. Tenho viajado bastante e isso me dá energia ( apesar de cansar....nossa que contraditório).

Adoro estar na estrada, mas ao mesmo tempo bate uma saudade da minha família ,da minha casa, da minha cama. O melhor mesmo, de tudo isso, é poder conhecer pessoas de todos os lugares, de culturas diferentes, e ter experiências que levarei pro resto da vida. Ah, também tem os estresses, a correria, o cansaço, falta de sono....afinal nem tudo são flores, nem nos melhores empregos.

Durante as viagens, existem distâncias longas entre uma cidade e outra. Neste momento, quando não estou dormindo, os pensamentos viajam também. Coincidentemente hoje fui visitar o blog de uma amiga muito querida e ela escreveu sobre algo que muitas vezes me pego pensando nestas estradas da vida: as mudanças pelas quais passamos, o fato de nos perdermos de nós mesmos ou não nos reconhecermos em determinados momentos.

Mudanças....

A vida é feita de constantes mudanças. Cada nascer do dia nos trás algo novo que provavelmente acarretará em alguma mudança dentro de nós. São novas experiências, novas sensações, novas pessoas que passam a fazer parte do nosso convívio...tudo isso pode criar um novo sentido.É bem verdade que precisamos estar abertos para tudo isso, estar dispostos a enxergar todas estas mudanças, todas estas sensações. Ou então podemos vendar os olhos e deixar passar tudo em branco. Sem novas experiências, sem novas sensações, sem novas oportunidades de mudar. O resultado disto é que podemos nos perder dentro dos labirintos das nossas dúvidas, das nossas neuras, da monotonia que a nossa vida pode se tornar e se não acordarmos, se não tirarmos a venda que tapa nossos olhos, poderemos realmente não nos reconhecer em determinados momentos.

Ás vezes nos fechamos em nosso mundinho. Ele pode ser cor de rosa ou totalmente negro.

As mudanças são importantes, quando são feitas conscientemente, quando são feitas por nossa vontade própria com a certeza que elas nos farão bem. Mudar pelo outro, é se agredir. Mudar para se transformar em algo que não se quer, é agredir-se do mesmo modo.

Perdeu o brilho dos olhos? Busque dentro de si o que te fazia ter este brilho.
A vida se tornou dura, o trabalho é árduo, a vida te deixou amarga? Mude, busque dentro de si o que te fazia sorrir, o que te fazia bem.

Mudar para se sentir bem, é isto que vale a pena. Mudar para crescer, para se sentir feliz....isso depende apenas de nós.

Às vezes buscamos no outro a mudança que deveria surgir dentro de nós.

É igual a felicidade. Alguns buscam a felicidade no outro, naquilo que podem possuir...a felicidade está dentro de nós,caramba. Tudo bem, isso é clichê, mas é real.

A vida é isso, é se perder, é se encontrar, é ser triste, é ser feliz, é mudar , é viver cada dia de forma melhor que o anterior.

Viver, é isso que importa!

É mudança constante sem deixarmos nossa essência de lado.

É ter calma, pois se nos perdermos em alguma parte desta longa estrada iremos, com certeza, encontrar o caminho de volta.

2 comentários:

Anônimo disse...

Gostei muito do seu texto, é verdade, devemos sentir prazer nas pequenas coisas do nosso dia, devemos fazer diarimente algo por nós...e buscar a felicidade!

abraço

Amanda

luan disse...

Temrazao a primeira mudanca tem de ser em nos mesmo