quarta-feira, 2 de novembro de 2005

MONTANHA-RUSSA


Dormi mal.

Seis da manhã já estava fora da cama. Precisava fazer alguma coisa para não ficar pensando naquelas palavras de ontem. Lavei quintal, móveis, grades, arrumei a casa e de nada adiantava. Elas ficavam martelando, martelando.

Tentei ler....reli várias vezes um mesmo capítulo, nada era absorvido.

Tentei dormir...revirava o tempo todo.

Confesso, aquela conversa me chateou e mexeu muito comigo. Cheguei a ficar magoada, mas a mágoa não nos faz bem. Tento ser altruísta e limpar meu coração de qualquer sentimento de mágoa que nele possa querer se instalar.

Não, não deixarei que se instale, por isso a melhor maneira de desafogar isso que está aqui dentro, me sufocando,doendo, é escrever.

Como sempre é através da escrita que consigo perceber melhor aquilo que estou sentindo. Tento organizar minhas idéias tão desordenadas.

Li uma frase que acredito caber perfeitamente nesse momento: "Aprendi que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer sobre."

A vida é realmente como uma montanha-russa,numa hora estamos subindo, subindo, eufóricos e de repente descemos bruscamente, sentindo aquele frio na barriga. Eu não gosto de montanha-russa, não quero me sentir em uma e ontem senti esse frio na barriga.

Tenho percebido que ainda preciso aprender muito. Deixar de ser ingênua, achando que ao ser sincera as situações podem ser mais fáceis.

Um dia aprendo a prestar mais atenção no meu sexto sentido e quando ele me avisar que algo irá acontecer, tentarei evitar.

Às vezes brinco dizendo que tenho uma missão, ajudar as pessoas, recuperá-las, ajudá-las a enxergar que a vida tem muito a oferecer e quando elas conseguem, minha missão acabou.É hora de bater em retirada. Assim evitaria algumas consequências.

A vida é engraçada mesmo...

Não, na verdade ela não é engraçada, nós é que fazemos dela um circo.

E mais uma vez digo:como as palavras têm poder. É incrível como elas podem mudar uma situação de uma hora pra outra.

Sintonia, afinidade pode não ser tudo. Respeito, carinho e sinceridade também. Como sou tola, achava que tudo isso fazia diferença!

Algumas pessoas acham que certas atitudes que tomam irão evitar que o outro se magoe, mas inconscientemente está fazendo exatamente o contrário.

É, muitas vezes magoamos o outro sem saber.

Mas tenho aprendido dia após dia que a mágoa é um sentimento ruim, que só prejudica a nós mesmos, por isso não quero mais sentir isso e por isso precisava mesmo escrever.Acredito que é desta forma que Deus me inspira, sempre me sinto melhor depois disso.

Sei que amanhã é um novo dia, o sol brilhará novamente, novas experiências e sempre um novo aprendizado.

A mágoa que estava se instalando está sendo dizimada. Nada como fazer da escrita uma terapia e perceber que nossos problemas são tão pequenos e não precisam tomar as proporções que costumam tomar quando não aprendemos a lidar com eles.

Quero meu coração leve, sem ressentimentos, sem dor, porque a vida é para ser vivida da melhor forma e quando nos apegamos a sentimentos pequenos, acabamos deixando de viver. E a vida pulsa dentro de mim.

Não quero perder aquilo que me fez tão bem durante os últimos tempos, mas guardarei na lembrança todos os momentos. Quero que seja feliz, assim como eu também serei. Afinal, como escrevi anteriormente a felicidade não está no outro e sim dentro de nós mesmos.

3 comentários:

Vanna disse...

Olá,
q suas palavras não sejam jogadas ao vento, q vc pratique o vem junto com elas, ou seja, q elas virem ações q te beneficiarão. Foi assim q fiz e é assim q faço cada dia.
Aprendi a aceitar serenamente aquilo q não posso modificar.
Abraços
Bom fim de semana.

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Elza disse...

Bjkª da Elza e bom fds