sábado, 10 de setembro de 2005

BUSCANDO PALAVRAS

Busco palavras que possam descrever o que estou sentindo.

Mais uma vez o chão parece ruir.

É como se eu não pudesse chegar perto da luz, quando esta surge no fim do túnel.

Devo realmente estar no meio de muitas provações.

Devo estar sendo testada para saber até quando e quanto aguento.

Eu só queria entender e estou na busca desse entendimento.

Mas acredito que nada é por acaso...

Pessoas que surgem, situações que vivemos.

Mas por que nos sentimos tão impotentes?

Por que?

Estou buscando palavras, buscando respostas

Busca incessante

E como diz uma frase que li: quando pensamos que achamos todas as respostas, as perguntas mudam.

Gosto amargo é o que sinto

Não quero ser pessimista

Quero sempre enxergar que o dia de amanhã será melhor

Mas nem sempre é assim...

Nem sempre consigo pensar assim...

É nestas horas que descubro o quanto sou fraca

O quanto ainda tenho que aprender

O quanto preciso evoluir

Caramba...por que tudo isso?

Quando tudo parece que vai melhorar, algo acontece e acaba com os sonhos

Acabar com os sonhos...

Logo eu que sempre escrevo que não devemos deixar de sonhar

Não vou deixar de sonhar,ah, não vou mesmo

Mas como é dolorido um sonho ser interrompido!

Voltarei a "dormir", quem sabe consiga "sonhar" novamente.

Quero apenas que essa tristeza que está me doendo, acabe.

Que esse nó que sinto, desate.

Um comentário:

Debson Luís disse...

Um sábio provérbio popular: "Não há bem que dure para sempre, assim como não há mal que nunca acabe". Bjs.